Atividades sobre o projeto Daphnia (Dáfnia)

Estas atividades sobre o projeto Daphnia (Dáfnia) vêm ao encontro de um novo desafio lançado às Escolas de todo o país. O projecto tem como objectivos divulgar e promover cultura científica, fomentar estilos de vida saudáveis e prevenir o consumo de substâncias psicoactivas.

Entenda-se o que é a Daphnia (Dáfnia)

Daphnia é um género de crustáceos da ordem Cladocera, normalmente chamada de pulga de água ou dáfnia. Devido à forma como nada impulsionada por duas antenas situadas no cimo da sua cabeça (segunda antena), a dáfnia parece pular dentro de água como pulam as pulgas terrestres.

As Dáfnias são microcrustáceos e são seres zooplanctónicos filtradores  isto é, pertencem ao zooplâncton e obtêm alimento por filtração. Tem uma envergadura que varia entre 0,2 e 5,0 milímetros e habitam ecossistemas duciaquícolas, ou seja, de água doce, como rios, riachos e lagos, com a única condição de não serem águas demasiado agitadas, mas sim, de preferência, correntes calmas. Alimentam-se essencialmente de plâncton, podendo também ingerir microorganismos tais como protistas e bactérias, mas também matéria orgânica particulada e dissolvida.

Morfologia das Dáfnias
Morfologia das Dáfnias
  • Olho composto: resulta da fusão de dois olhos compostos diferentes, ainda em estado de embrião, e é constituído por um número variável de cristalinos envolvendo uma massa pigmentar. Observando ao microscópio, o olho composto da dáfnia meche-se em várias direcções.

  •  Primeiras antenas: ou antenulas, são constituídas por sedas sensoriais, e são mais desenvolvidas nos organismos macho. Estão localizadas na face ventral da cabeça.
  • Segundas antenas: ou simplesmente antenas, estão localizadas mais exteriormente, nos lados da cabeça. É através das antenas que a dáfnia conseguem nadar na água.
  • Patas torácicas: constituídas por sedas e “espinhos” sedodos. Através da observação ao M.O.C., à transparência, distinguem-se cinco pares destas estruturas anatómicas. Contudo, as patas torácicas não servem para a locomoção da dáfnia (locomoção – antenas), mas sim servem para as trocas gasosas – respiração – e captura de alimento.
  • Tubo digestivo: localiza-se dentro do organismo, situando o seu inicio na boca e terminando no recto e ânus. O tubo digestivo pode ser recto ou com circunvulações.
  • Coração: o coração é um sáculo transparente e de forma oval, situado no dorso anterior do tórax. O sangue é incolor e a circulação é lagunar, logo não existem vasos sanguíneos.
  • Câmara incubadora: sáculos situados no dorso das fêmeas, onde se encontram os ovos e se desenvolvem os embriões (se forem ovos partenogénicos).
  • Ovários: dispostos de cada um dos lados do tubo digestivo, na região torácida do crustáceo.
  • O macho não produz ovos nem gera embriões. Logo, em termos anatómicos, não possui sáculo onde guardar ovos – Inexistência de câmara incubadora para os machos ;
  • Observando um macho e uma fêmea ao M.O.C., constata-se que a fêmea é maior que o macho.

Atividades sobre o projeto Daphnia (Dáfnia) (DOWNLOAD)

  • Clique nas atividades para prosseguir com o seu download

Os mais pequenos poderão ter alguma curiosidade em criar as Dáfnias em casa. Será possível ? Sim é ! Leia a seguir as principais dicas.

Como criar Dáfnias em casa?

Para cultivar dáfnias em casa, garantindo assim um alimento nutritivo e saudável para os seus peixes: Deverão ser cultivadas em ambientes de no mínimo 100L (ambientes menores que isso, não atingirão resultados satisfatórios). Assim, coloque o recipiente num local onde haja bastante sol, no inverno use um termostato, pois a temperatura deve estar entre 26 e 32ºC, com água doce, duas colheres de pó de coral para cada 100L de modo a acelerar o aparecimento de algas e utilize também algumas folhas de verduras secas ao sol, para lhes dar as melhores condições em termos de alimento. Depois de 4 dias, a água já deve estar verde e rica em plâncton, pronta para receber as dáfnias, podendo estas ser apanhadas na natureza ou compradas em lojas. Para continuar a alimentar as dáfnias coloque uma folha de alface no tanque. Se tudo correr bem, terá após algumas semanas uma nuvem de dáfnias (que podem ser vermelhas ou brancas). Depois é só servi-las aos seus peixes, tendo cuidado para não esgotar a sua produção.

Atividades sobre o projeto Daphnia (Dáfnia) são algumas de muitas fichas e atividades escolares para os 1º, 2º e 3º ciclos de escolaridade que pode encontrar no New Social. Pode pesquisar por muito mais atividades diversas no topo superior direito do site. Se procura por algo que não encontra, não hesite em deixar uma proposta na nossa página de contatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar a navegar no site, você concorda com o uso de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close